COMO SER UM MAGO

Posted on 28/10/2014

MAGO

Um mago conhece as leis da criação, e como trabalhar com elas.

Um mago permite a sincronicidade se manifestar.

Um mago segue três princípios básicos.

O primeiro princípio é o da totalidade. Quanto mais descansado estou, mais relaxada minha

mente e corpo, mais em contato estou com meu self; sinto-me mais livre, mais leve minha

alma, mais total eu sou. E quanto mais total eu sou, mais sincronicidade parece acontecer.

Contrariamente, quando estou desbalanceado, cansado, estressado, embrulhado em

preocupação ou alguma outra forma de estar fora de eixo, a sincronicidade não se manifesta

Não podemos fazer as sincronicidades acontecer. A sua própria natureza é acontecer “por

coincidência”. Não podemos controlar ou manipular o mundo para criar sincronicidades –

sua fonte não é deste mundo. Todavia, podemos encorajar a sua aparição; podemos nos

abrir a elas. Fazemos isto nos abrindo à nossa totalidade interior.

Um mago permite que sua totalidade interior seja uma prioridade. Um mago permanece

repousado, relaxado, centrado e com clareza.

A segunda característica das sincronicidades é que elas tentam apoiar minhas necessidades.

Elas parecem nos trazer justamente o que necessitamos e no tempo justo. É como se o

Universo tivesse meus profundos interesses no seu coração e faz arranjos para que eles se

cumpram de maneiras que eu nunca poderia ter sonhado. É, mencionando um conhecido

Mestre Indiano, “o suporte da natureza”. Nós apoiamos a natureza através de nosso

centramento e a natureza nos apóia de volta, fornecendo as oportunidades para preencher

nossas necessidades. Isto é o que faz as sincronicidades tão mágico e notável – tal

Entretanto, se nós não sabemos o que realmente queremos ou mais necessitamos, ou se dois

desejos estão em conflito, as sincronicidades que se manifestam podem não ser de nosso

próprio e melhor interesse. Podemos querer algo um dia, tê-lo no dia seguinte e não querê-

Portanto, para que a “coreografia cósmica” possa nos apoiar, necessitamos ter claro o que

realmente queremos. Quanto mais claro temos nossas intenções e mais contatamos nossa

mais profunda intenção, mais encontraremos o apoio da natureza.

Portanto, o segundo princípio é intenção. Intenção não é desejo. Nossos desejos são nossas

crenças sobre como podemos conseguir o que queremos. Desejamos dinheiro porque

pensamos que pode nos comprar maior paz de espírito. Desejamos um Parceiro porque

pensamos que assim seremos felizes. Às vezes estes caminhos funcionam (por um tempo);

às vezes não. Às vezes algo completamente diferente pode nos dar o que necessitamos. A

coreografia cósmica sabe como preencher nossas intenções muito melhor do que nós.

Nossa tarefa não é forçar o mundo para ser de uma certa maneira, senão ter consciência de

nossa intenção básica e assim fornecer uma direção na qual a sincronicidade pode fluir.

Os magos têm clareza sobre sua intenção. Eles sabem o que eles realmente necessitam; o

que é a base de todas as necessidades e desejos. Os magos têm esta intenção em mente. E

depois eles deixam ir. Nenhum apego a como ou quando; apenas uma simples abertura a

aquilo que pode ser – e um silêncio, o deleite nas sincronicidades que vêm a acontecer.

E há mais um princípio. Eu posso estar sentado só na minha cabana no meio da floresta, em

paz comigo mesmo, centrado e em totalidade e com clareza sobre minha intenção interior,

todavia poucas sincronicidades ocorrem. Coincidências significativas quase sempre

parecem envolver outras pessoas de alguma forma. É como se nossa interação com os

outros dá à coreografia cósmica maiores oportunidades para nos atingir.

Apesar de nós podermos não estar em condições de fazer as sincronicidades acontecem,

podemos criar ambientes que aceleram sua ocorrência. Podemos criar os ambientes

interiores de totalidade e verdadeira intenção; e em nossas vidas exteriores podemos nos

engajar totalmente no mundo, nos misturarmos com o campo social, sair e jogar. Jogar

qualquer jogo ou papel que melhor encaixe em nossas intenções. Jogar de qualquer forma

que nos traga totalidade interior, alegria e preenchimento – não há razão, depois de tudo,

em sofrer enquanto jogamos.

Este é o terceiro princípio dos magos – um princípio que eu chamo “zipping e zooming”

(dar e receber). Jogar nossa parte no mundo e permitir que a coreografia cósmica jogue a

sua.

Estes são os três princípios dos magos: totalidade, intenção e zipping / zooming.

SINCRONICIDADE É UMA MEDIDA DE NOSSO EQUILÍBRIO INTERIOR, NOSSO

CONTATO COM O DIVINO, NOSSA TOTALIDADE.

Pierre Lutin